Atenção: Conteúdo informativo sobre o programa – Não oficial


Publicidade

Você conhece o Registrato Pessoa Jurídica? Ele é uma ferramenta, criada pelo Banco Central, que possibilita a consulta de todo o relacionamento bancário de qualquer pessoa física e/ou jurídica, sendo útil, até mesmo, para detectar fraudes financeiras.

Através do Registrato você poderá verificar contas correntes, cartões de crédito, empréstimos, financiamento, operações de câmbio e até chaves Pix que estejam ligadas ao seu nome.

Publicidade

Estima-se que tenham cerca de R$ 8 bilhões de reais presos nestas instituições, inclusive, cerca de R$ 3.9 bilhões estão em contas correntes, empréstimos, entre outros.

Pensando nisso, neste artigo, vamos te mostrar como ter acesso ao Registrato e poder sacar os valores que estão presos nas contas da sua empresa pelo Registrato Pessoa Jurídica.

Registrato Pessoa Jurídica: Acesse AGORA!

Para ter acesso a plataforma do Registrato Pessoa Jurídica, o cidadão pode usar o seu CPF ou CNPJ para realizar um cadastro e poder fazer a consulta.

Publicidade

Vale lembrar, que o acesso a ferramenta é gratuito, rápido, individual e pode ser feito pela internet.

O Registrato é um sistema, do Banco Central, que possibilita aos cidadãos terem acesso a relatórios que contêm informações sobre os seus relacionamentos com as instituições financeiras, operações de crédito e câmbio.

Trata-se de uma ferramenta em que constam todas as operações financeiras feitas no nome de uma pessoa ou de uma empresa.

Veja também:

[display-posts orderby="date" include_date="false" posts_per_page="5" taxonomy="category" tax_term="current" date_format="m/d/Y" exclude_current="true"]

Ele também pode ser útil para exibir possíveis contas ou empréstimos feitos por terceiros sem o conhecimento da vítima por meio de fraudes.

Para que se possam detectar possíveis fraudes, apesar de as informações não serem disponibilizadas em tempo real, o Banco Central recomenda uma consulta periódica ao sistema.

Através dele você pode conferir os seguintes dados:

  • CCS: é onde tem as informações sobre os relacionamentos de pessoas físicas ou de pessoas jurídicas com as instituições financeiras onde o cliente guarda seus ativos e/ou investimentos, como conta corrente e poupança. De acordo com o Banco Central, essas informações fornecidas são referentes aos relacionamentos existentes desde 01/01/2001 e não contêm dados de valor, de movimentação financeira ou de saldos de contas ou aplicações
  • SCR: onde ficam exibidas as informações sobre as operações de crédito, como empréstimos, financiamentos, entre outras, que foram obtidas por uma pessoa física ou por uma pessoa jurídica. Elas são consideradas apenas operações de valor total igual ou superior a R$ 200,00
  • Relatório de Operações de Câmbio e Transferências Internacionais: é onde estão as informações referentes às operações de câmbio e transferências internacionais feitas por uma pessoa física ou por uma pessoa jurídica
  • Relatório de Chaves Pix: ele contém a lista de bancos, cooperativas de crédito e outras instituições financeiras e de pagamento que o cliente tem uma chave PIX cadastrada

registrato pessoa jurídica

Como posso sacar os valores?

A partir do dia 07/03 empresas abertas antes do ano de 1968 já podem fazer o agendamento do saque dos valores esquecidos em bancos e/ou instituições financeiras, o agendamento deve ser feito no site do Valores a Receber.

Para fazer o agendamento, o cidadão precisa ter uma conta de nível prata ou ouro no Portal Gov.br.

Veja abaixo como é o passo a passo para sacar os valores:

  1. Você deve acessar o site no período e na data informados na primeira consulta. Caso você tenha esquecido a data, pode fazer uma nova consulta para saber quando poderá fazer o agendamento e qual o valor a receber
  2. Agora é só fazer login com a sua conta Gov.br de nível prata ou ouro. Caso o seu nível ainda não seja esse, você deve seguir as informações fornecidas pelo site para aumentar o nível da sua conta. Vale lembrar que o BC não aconselha que o cidadão deixe para ajustar o nível ou até mesmo criar a conta no dia que for fazer o resgate
  3. Verifique o valor a receber, a instituição que vai devolver o valor e a origem do valor a receber
  4. O saque poderá ser feito via Pix, se a sua instituição financeira não disponibiliza esse serviço, você deve entrar em contato com a instituição para verificar como fazer um TED ou DOC.

Agora que você já sabe tudo que precisa ser feito, não perca tempo e verifique se você tem algum dinheiro para receber do Registrato Pessoa Jurídica!

Continue acompanhando o nosso blog para acessar mais conteúdos como esse!

Publicidade